A ARTE DA VIDA

sexta-feira, 30 de julho de 2010

FÉRIAS E DÍVIDAS




Venho compartilhar com vocês a matéria que escrevi para dar respaldo a entrevista para o Jornal da TV RECORD , que irá ao ar hoje dia 30/07/2010, as 19;30 horas

Bem para falarmos em estratégias de ação para os que se endividaram sazonalmente, como por exemplo nas férias, precisamos fazer as seguintes constatações:


1-O endividamento sazonal é fruto da falta de planejamento para aquele evento! Assim o primeiro passo para situações previsíveis como as férias , é a preocupação antecipada com o planejamento financeiro.
O melhor instrumento para isto é o orçamento familiar, no qual todas as nossas despesas e receitas são levantadas e assim podemos inicialmente saber qual a nossa verdadeira situação financeira:
a)se equilibrada podemos com nossa receita pagar nossas despesas e ainda termos alguma poupança para investimentos, aposentadoria, situações de emergência, ou ;
b)de desequilíbrio quando gastamos mais do que ganhamos.
2-Nossa vida financeira é fruto de nossas emoções. O endividamento portanto indica que estamos consumindo mais , por razões às vezes puramente emocionais, para compensar culpas, medos, frustrações, sentimentos de inferioridade. Por trás desta situação verifique o que de fato está lhe incomodando, e não transfira isto para seus impulsos consumistas e nem arrume desculpas, responsabilizando outras pessoas.

Para sair assim de uma situação de endividamento sazonal indicamos para os próximos meses:
1-Fazer o orçamento da família, apontando todos os gastos e todas as despesas e fazer a projeção para os próximos seis meses;
2-Reunir a familiar e mostrar a situação em que o orçamento familiar se encontra e como todos podem colaborar para ao equilíbrio do mesmo
3-Verificar as possibilidades de ampliar a receita familiar: horas extras, trabalhos eventuais , adição de um novo membro que não esta trabalhando para gerar nova fonte de renda para a família.
4-Controle rigoroso das despesas, comece pelas contas que têm as maiores multas, taxas de juros e/ou aquelas em que o atraso possa causar transtornos para sua família.
4-1-Comece imediatamente a verificar a possibilidade de substituir o endividamento com cartões de crédito e cheques especiais, por um empréstimo pessoal com juros mais baixos, com parcelas que tornem a administração de seu orçamento possível!
4-2-Suspenda temporariamente as compras com cartão e cheque especial.
4-3-Reduza seus gastos variáveis , como alimentação, vestuário, lazer e exerça sobre as despesas da infraestrutura domiciliar como luz, telefone, água um controle rígido e nomeei em sua casa um auditor para cada conta, assim todos aprendem a ter controle financeiro.
4-4-Volte a pesquisar qual o supermercado que oferece produtos com preços mais baixos, onde comprar vestuários e material escolar mais acessíveis e reduza temporariamente a alimentação fora de casa. "O preço da alimentação tem subido acima da inflação real, portanto, fica caro manter o hábito de comer sempre fora de casa. Reduza o número de saídas e melhore a qualidade dos lugares que você frequenta".
4-5-Os entrenimentos dispendiosos principalmente das crianças que hoje estão mais exigentes precisam rigorosamente ser evitados e substituídos por opções mais baratas e que incluam toda a família: um fimezinho com pipoca junto com papai e mamãe são muitas vezes mais eficaz que uma hora nos equipamentos sofisticados disponíveis para o lazer das crianças!Esta é uma boa oportunidade para se resgatar e ampliar a convivência familiar de forma saudável!
4-6- Um rigoroso controle das despesas com higiene pessoal (cabeleireiro, manicure, massagistas), também se faz necessário
4-7-Controle do combustível, ter regras fixas para as despesas com combustível, ajuda a manter esta despesas sobre controle. Ande um pouco mais e ensine suas crianças a andar a pé, isto faz bem para a saúde e para o bolso
4-8--Gastos com presentes, festas, shows ou viagens curtas também devem ser evitados. "Troque tudo isso por um bom DVD. Quando fechar o orçamento, sentirá a diferença, pois não é o valor individual desses itens que acaba pesando. Os gastos devem incluir o valor agregado que cada um deles pode gerar, como transportes, petiscos e gorjetas".
4-9-Finalmente o cuidado com as fontes de financiamento de suas despesas!Cheque especial e o cartão de credito precisam estar sobre severo controle pois se a pessoa não consegue pagar o valor inteiro da fatura até o vencimento, é melhor que ela desista do cartão de crédito. Além disso, considere melhor usar mais o cartão de débito e também evitar o cheque especial.

"Use mais o seu cartão de débito. Com isso, você estará escapando de juros de mais de 10% ao mês contra uma inflação que vai corrigir o seu salário futuro em não mais do que 4,5% ao ano"

Bem como informação de utilidade pública, o Sindicato dos Economistas do Estado do Estado do Pará, do qual sou presidente estará lançando no segundo semestre o Programa: Consultoria Econômica Popular, que irá ajudar gratuitamente as famílias a criar e acompanhar seu orçamento familiar . Para as empresas que se interessam pela capacitação de seus funcionários temos um Curso de Finanças Pessoais , ministrado por economistas especialistas na área, que tem obtido avaliações excelentes nas organizações onde são ministrados . E no Portal do Conselho Regional dos Economistas do Pará , as empresas e organizações, podem dispor de especialistas em várias áreas da economia, que podem ser contactados e contratados para levar a prosperidade a suas organizações!.

Mais de 68% das famílias concluem que gastam mais do que ganham. Os brasileiros gastam quase um terço de seus rendimentos com habitação. Em segundo lugar, vêm alimentação e transporte.




2 comentários:

silvia ferreira disse...

Katia, passei pra te deixar um beijo com muito carinho!

Isabella Morais disse...

Gente...que show! Eu sou assim...gasto tudo e mais um pouco!

tenho que me controlar mais...obrigada pelas dicas!